MILK FRUIT

MILK FRUIT

sábado, 23 de agosto de 2014

Marina lança candidatura ao lado de Paulo neste sábado

Depois de assumir a candidatura à Presidência da República pela coligação Unidos pelo Brasil, Marina Silva (PSB) fará no Recife seus primeiros atos de campanha, ao lado do postulante da Frente Popular ao Governo Estadual, Paulo Câmara (PSB). Reforçando a candidatura em Pernambuco e em homenagem ao ex-governador Eduardo Campos, a ex-senadora aporta na capital neste sábado (23), junto com o também socialista Beto Albuquerque, que disputa o cargo de vice-presidente. Às 9h, eles participam de uma caminhada pelo comércio de Casa Amarela, com saída da Rua Eurico Chaves.
Às 17h, Marina e Beto realizam o lançamento oficial de suas candidaturas, em um grande ato, no Clube Internacional, reunindo a chapa majoritária da Frente Popular (o vice Raul Henry, do PMDB, e Fernando Bezerra Coelho, do PSB, que disputa a vice), candidatos proporcionais, militantes e lideranças, dando o pontapé inicial de sua campanha ao Palácio do Planalto.

DOMINGO - A agenda de Paulo Câmara continua no domingo (24), com uma série de atos no Agreste Central. O socialista participa de caminhadas em Tacaimbó, às 11h, e em São Caetano, às 14h30. Em São Bento do Una, o candidato comandará um comício no distrito de Queimada Grande, às 17h. O giro se encerra com mais uma caminhada, desta vez, em Cachoeirinha, às 19h30.

Dilma reconhece 'problemas graves' na área de saúde


Durante encontro com prefeitos e vereadores de cidades gaúchas neste sábado (23), em Porto Alegre, a presidente Dilma Rousseff e candidata à reeleição pelo PT disse que o Brasil ainda precisa enfrentar 'problemas graves' na saúde pública, como a falta de médicos especializados. Ela admitiu que o país está a 'muitos passos' de um 'serviço de qualidade'.
Dilma defendeu o programa Mais Médicos, que concede bolsas a profissionais do país e do exterior para que atuem em periferias e locais afastados, e lembrou que o próprio governo federal arca com o pagamento das bolsas. Segundo ela, o programa foi um 'passo imenso'.
'Você deve reconhecer que ainda temos que dar muitos passos na questão de saúde para ter um serviço de qualidade. Vamos enfrentar o problema de acesso a especialidades, como médicos do coração, do pulmão, resolver problemas graves. Mas demos um passo imenso quando criamos o Mais Médicos. Me orgulho de ter trazido para o Brasil mais de 14,6 mil médicos', afirmou a presidente.
Ela citou que havia uma 'necessidade sublime' no Brasil por médicos.
'Nós recebíamos sistematicamente uma reclamação do prefeito que falava que era impossível pagar um salário alto e o médico não vinha. Nós escutávamos isso lá no Amazonas: 'não tenho como levar médicos para o Rio Solimões'. Falavam: 'não tenho médico na periferia de São Paulo'. Então, foi a necessidade sublime por uma ausência absurda', relatou.
Depois do evento, a presidente visitou a BR-448, inaugurada em seu governo, e gravou no local imagens para o horário eleitoral antes de retornar a Brasília.(Do Blog de Magno Martins).

Época: avião fantasma pode até impugnar Marina


A campanha de Marina Silva à presidência da República mal começou e já pode ter de enfrentar sua primeira séria turbulência. Reportagem da revista Época deste fim de semana sugere que a campanha do PSB cometeu crime eleitoral ao utilizar um avião fantasma – sim, o PR-AFA que desabou em Santos (SP), matando Eduardo Campos e outras seis pessoas.
Documentos obtidos pela revista apontam que o avião continua sendo de propriedade do grupo AF Andrade, do setor sucroalcooleiro, que enfrenta grave crise financeira. Desta forma, não poderia ter sido cedido para a campanha de Eduardo Campos e Marina Silva, que também voou na mesma aeronave.
Ainda que pudesse ser utilizado como táxi aéreo, o que não é o caso, o avião deveria constar nas prestações de contas apresentada à Justiça Eleitoral pelo PSB, o que não foi feito. Confira um trecho:

ÉPOCA procurou a campanha do PSB à presidência da República com perguntas sobre o uso da aeronave PR- AFA. Entre outros questionamentos, perguntou se a chapa fizera pagamentos para usar a aeronave, se arcara com as despesas de manutenção e se declarara tais despesas na prestação de contas eleitoral. Na prestação parcial, referente ao mês de julho, não há citação às empresas BR Par e Bandeirantes. ÉPOCA perguntou, ainda, quantas vezes a candidata Marina Silva voou no avião e se ela tinha conhecimento sobre quem arrendara a aeronave. Até o fechamento desta reportagem, o PSB não respondera aos questionamentos. De acordo com a legislação eleitoral, uma empresa não pode fazer doações de bens ou serviços sem relação com sua atividade fim. Por isso, uma empresa do ramo sucroalcooleiro, como da AF Andrade, não poderia emprestar um avião. Se o alugasse, teria de comunicar a Anac. “A Anac não foi informada sobre nenhuma cessão onerosa da aeronave”, informou em nota.

A revista também ouviu um especialista em direito eleitoral, que falou até na hipótese de impugnação da candidatura:

Para o especialista em direito eleitoral Bruno Martins, se o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) chegar à conclusão de que houve omissão nas informações prestadas pela chapa, pode haver uma desaprovação das contas. “Em último estágio, pode haver até mesmo a impugnação da candidatura”, afirma.(Do Blog de Magno Martins).

Reconstrução da Mata Sul será ampliada por Paulo


O trabalho de reconstrução dos municípios da Mata Sul, iniciado pelo Governo Eduardo Campos, será reforçado por Paulo Câmara (PSB) a partir de 2015. Durante maratona de entrevistas em Palmares, nesta sexta-feira (22), o candidato da Frente Popular revelou que implementará um conjunto de ações para que a população das cidades devastadas pelas enchentes de 2010 e 2011 tenha mais qualidade de vida.

"Já entregamos mais de 10 mil casas, reconstruímos ponte, recuperamos a orla. Mas não vamos apenas concluir essa obra iniciada por Eduardo Campos. Vamos avançar. Deixaremos as cidades ainda melhores porque as pessoas merecem. As condições já foram criadas e temos a oportunidade de aproveitar esse momento para realizar bem mais. Vamos investir na saúde, na educação e na infraestrutura da região", destacou Paulo Câmara, que falou às rádios Nova Quilombo e Cultura.

O socialista pontuou que a Mata Sul será beneficiada com a ampliação das redes estaduais de ensino de tempo integral e técnico. Paulo Câmara indicou que essas estruturas atuarão na capacitação profissional, propiciando uma mão-de-obra mais qualificada. "E não apenas para a vocação da região, mas para aproveitar as oportunidades que estão chegando à região. Com as novas barragens, fruto do nosso esforço, a Mata Sul garante segurança para novos empreendimentos, que precisarão de uma mão-de-obra qualificada", ressaltou.

Na entrevista, Paulo Câmara lembrou que as gestões comandadas pela Frente Popular otimizaram o atendimento na área da saúde na região, com a implementação de equipamentos que eram esperados pela população. "Construímos uma UPAE em Palmares e outra em Escada. A população era carente desse serviço. Agora, vamos requalificar as estruturas existentes e complementar a nossa rede", apontou.

SEU CHIQUINHO - Paulo aproveitou sua passagem por Palmares para reverenciar umas das mais importantes lideranças políticas da região, Seu Chiquinho (PSB). O candidato da Frente Popular visitou a residência do ex-prefeito do município e recebeu o apoio do socialista. "Que Deus possa guiar o seu caminho nessa eleição. Eduardo Campos confiou em Paulo Câmara. Eu também confio", salientou Seu Chiquinho.

Paulo ampliará ações de apoio aos dependentes de drogas

Crédito: Aluísio Moreira.
As ações para reintegração de dependentes químicos à sociedade ganharam força nos dois mandatos do ex-governador Eduardo Campos. Esse trabalho será ampliado por Paulo Câmara (PSB), candidato da Frente Popular ao Governo do Estado. Em visita, nesta sexta-feira (22), ao Centro de Acolhimento Intensivo, do Programa Atenção Integral no Tratamento dos Usuários de Drogas e seus Familiares (Atitude), no Cabo de Santo Agostinho, o socialista afirmou que, em sua gestão, cada uma das 12 microrregiões do Estado terá uma unidade daquele tipo. "O Atitude é um projeto que dá certo e tem ajudado muita gente. O problema das drogas precisa ser enfrentado com decisão. Vamos ampliar o número de equipes de apoio e aumentar o número de vagas oferecidas pelo programa", informou.
Paulo ouviu dos usuários acolhidos pelo núcleo suas experiências com o consumo de drogas e como o Atitude tem ajudado na reintegração à família e à sociedade. "Nosso sonho é que, no futuro, estruturas como esta sejam cada vez menos necessárias. Para isso, continuaremos investindo cada vez mais em políticas de prevenção. Principalmente na Educação. As escolas de tempo integral, por exemplo, às quais terão acesso todos os alunos interessados em se matricular, serão uma arma essencial nesse combate, oferecendo conhecimento, integração, qualificação e mantendo os jovens afastados do mundo das drogas", explicou o candidato.

O núcleo do Atitude no Cabo acolhe 33 usuários em recuperação, todos eles dependentes do crack. Lá, eles recebem atenção 24 horas por dia, por períodos de até seis meses. "É importante continuarmos avançando, ampliando o alcance e o número de pessoas atendidas pelo programa. Paulo se mostrou comprometido com isso, hoje", avaliou o coordenador do núcleo, João Marcelo.

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Paulo lidera caminhadas na Zona da Mata Sul


Nesta sexta-feira (22), a comitiva da Frente Popular de Pernambuco aporta na Zona da Mata Sul, para mais uma agenda de campanha do candidato ao Governo Paulo Câmara (PSB). O socialista participará de visitas, reuniões com lideranças locais e caminhadas.
Ocupando boa parte da agenda, Palmares será o primeiro município a receber Paulo. Depois de fazer uma visita para prestar solidariedade à família de Astrogildo Wanderley, empresário local, falecido na quarta-feira (20), ele encontra-se com o ex-prefeito Chiquinho, às 9h30. Às 10h, ele conversa com o Pastor Heleno, da Assembleia de Deus. O candidato concede uma entrevista à Rádio Cultura às 11h.
Outra emissora de Palmares, a Rádio Quilombo, entrevistará Paulo Câmara, às 13h15. Às 14h, o candidato participa de um encontro com sacerdotes da Igreja Católica, promovido pelo Padre Bráulio, na Igreja Matriz, e, às 15h30, se reúne com representantes da Associação Comercial, no prédio da entidade. De lá, o socialista lidera uma caminhada pelo comércio local, a partir das 15h30. Caminhadas são também os eventos que serão realizados nas cidades seguintes: Água Preta, às 17h, Xexéu, às 18h30 e, finalizando a agenda, Joaquim Nabuco, às 20h.

ATITUDE - Antes de ir à Mata Sul, Paulo Câmara estará no Cabo de Santo Agostinho, às 8h, para conhecer uma unidade do Programa Atitude. A iniciativa, coordenada pela Secretaria Estadual de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, proporciona atendimento aos usuários de crack, álcool e outras drogas com atenção também direcionada aos familiares, oferecendo cuidados de higiene, alimentação, descanso e atendimento psicossocial.

Aécio pede calma ante o 'fenômeno' Marina


O presidenciável Aécio Neves (PSDB) pediu a aliados que mantenham a "serenidade" diante do fenômeno Marina Silva (PSB). Sondagens encomendadas pelos tucanos indicam que a rival já o ultrapassou e se isolou em segundo lugar. A ordem é aguentar firme e apostar numa reação no último mês de campanha. "Pesquisa agora só vale depois do Sete de Setembro", repete Aécio, em conversas reservadas. Nos intervalos das viagens, o candidato dispara ligações para animar aliados. A informação é de Bernardo Mello Franco, na sua coluna desta sexta-feira, na Folha de S.Paulo.
Adianta ainda o colunista que em reunião para discutir a nova estratégia de campanha, os tucanos identificaram sete Estados onde palanques montados por Eduardo Campos ameaçam ruir com Marina.  Além de São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná e Santa Catarina, onde os atritos entre PSB e Rede já são explícitos, Aécio também poderia selar novas alianças em Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Sul e Alagoas.(Do Blog de Magno Martins).

PT vê Marina favorita para disputar 2º turno com Dilma


O comando da campanha de Dilma Rousseff avalia que a candidata do PSB à presidência, Marina Silva, será a principal adversária do PT daqui para a frente e já prepara uma ofensiva com 'mais Lula' para enfrentá-la. Se antes havia uma preocupação com a presença exagerada do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na campanha, a cúpula do PT diz agora que a associação da imagem dele com Dilma será fundamental, principalmente no Nordeste.
As últimas pesquisas que chegaram ao Planalto mostram que Marina ultrapassou o candidato do PSDB, Aécio Neves, e está agora em segundo lugar, com diferença maior que a margem de erro dos levantamentos. Os números foram discutidos na noite de quarta-feira, 20, durante reunião de coordenação da campanha petista com Dilma e com Lula, no Palácio da Alvorada.(Do Blog de Magno Martins).

Homenagem a Eduardo marca primeiro guia de Paulo

Fotos: Rodrigo Lôbo

O início da exibição da propaganda eleitoral de rádio e televisão, nessa quarta-feira (20), para postulantes ao Governo do Estado, marcou o começo de uma nova etapa da disputa pelo Palácio do Campo das Princesas. Candidato da Frente Popular, Paulo Câmara (PSB) prestou, no seu primeiro guia, uma bonita homenagem ao ex-governador Eduardo Campos. O programa destacou a carreira política de Eduardo, suas realizações para o povo pernambucano e a liderança que exercia nacionalmente.

"Eduardo é um líder, que vai seguir nos guiando. Ele nos ensinou a olhar para todos, e é isso que a Frente Popular vai continuar fazendo. Fizemos essa homenagem para mostrar que ele permanecerá vivo", pontuou, emocionado, Paulo.

Paulo adiantou que utilizará o espaço para apresentar à população suas ideias, seus projetos, além de sua trajetória como servidor público. “O nosso maior desafio sempre foi nos tornar conhecidos. As pesquisas apontavam cerca de 70% de desconhecimento. A televisão e o rádio vão acelerar esse processo. Vamos nos tornar mais presentes”, destacou Paulo Câmara, completando: “A campanha ganhou uma nova dimensão. As pessoas começam a se interessar pela disputa eleitoral deste ano”.

Por contar com a maior coligação partidária - 21 legendas estão fechadas com o socialista -, Paulo Câmara tem o maior tempo da propaganda, com 10 minutos e 37 segundos. Além do próprio guia eleitoral, o socialista também conta com as inserções de rádio e televisão para discutir com os pernambucanos as bases do novo Pernambuco que avança.

“A partir do momento em que nos fiquemos cada vez mais reconhecidos, mostramos quem está conosco e o que pensamos, vamos ter condições de construir uma bonita vitória em 5 de outubro”, afirmou Paulo Câmara.


quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Paulo retoma campanha com muita emoção nas ruas do Recife


Mais de seis mil pessoas tomaram as ruas do Centro do Recife, nesta quarta-feira (20), para protagonizar a emocionante retomada da campanha que levará Paulo Câmara (PSB) ao Palácio do Campo das Princesas. A caminhada reuniu militantes, aliados, e, principalmente, populares, que faziam questão de mostrar que enxergam no socialista a continuidade com avanços do projeto iniciado pelo ex-governador Eduardo Campos. Acompanhado do seu companheiro de chapa Raul Henry (PMDB/vice), Paulo foi abraçado, beijado e "intimado" a dar prosseguimento às transformações que mudaram a vida dos pernambucanos nos últimos anos.
Levado pela esperança demonstrada nos olhos daqueles que o cumprimentavam, Paulo Câmara reforçou o seu compromisso de honrar o legado de Eduardo Campos, avançando nas conquistas. "Estou, como Eduardo estaria, muito feliz. Vamos fazer ainda mais porque Eduardo preparou o Estado para isso. Vamos avançar cada vez mais", afirmou o postulante, destacando o efeito da energia dispensada pelos pernambucanos nesse momento de superação. "Estou animado, motivado, confiante e empolgado com essa demonstração da militância da Frente Popular", exaltou Câmara, na Tribuna 40, sendo aplaudido pela multidão que se reuniu no local de encerramento da caminhada.
Durante todo o percurso de pouco mais de um quilômetro, populares entregavam mensagens de força e otimismo a Paulo Câmara. Diversas manifestações de gratidão e confiança no ex-governador Eduardo Campos deixaram o socialista emocionado.
A empregada doméstica Miriam Farias, de 44 anos, revelou que sempre votou na Frente Popular e que seguirá apostando nas transformações que estão sendo assumidas, por meio de compromissos, por Paulo Câmara. "Tudo o que Eduardo Campos prometeu foi realizado. Ele fez tudinho. Não mentia para a gente. Ele escolheu Paulo e vamos confiar de novo. Não se pode parar tudo isso que está dando certo", ressaltou.
Impossibilitada de ir à rua devido ao seu trabalho, Maria Valeria, caixa de uma lanchonete na Rua Duque de Caxias, chamou, aos gritos, Paulo Câmara para lhe dar um abraço e lhe confirmar o voto. "Estou com ele. Eduardo era humilde e ouvia as pessoas. Paulo parece ter a mesma 'cara'. Voto e pedirei voto para ele. Tenho certeza de ​​que ele vai ser um grande governador", indicou.

UNIDADE- A caminhada que marcou a retomada da campanha de Paulo Câmara foi prestigiada por representantes de todas as alas da Frente Popular. Deputados, vereadores, prefeitos e militantes marcharam ao lado do candidato ao Governo do Estado. "Estamos, meus amigos, mais unidos e mais fortes do que nunca", cravou.


Ressaca pernambucana


Grande parte do PSB de Pernambuco não engoliu Beto Albuquerque na vice de Marina Silva. O clima hoje é de ressaca no Recife, atesta Lauro Jardim,na sua coluna na Veja Online. Diz o colunista que até momentos antes da oficialização do nome de Beto, o diretório estadual do PSB tinha esperança de indicar um pernambucano para integrar a chapa.
''Embora não tenha nada a ver com isso, já que a escolha foi do PSB, Marina Silva precisará de empenho e paciência para reconquistar a boa vontade dos conterrâneos de Eduardo Campos.
E parece já ter se dado conta do problema: Marina dará a relargada à campanha no Recife.''
Já o colunista Ilimar Franco, diz na sua coluna de O Globo que o pleito de setores do PSB de Pernambuco para ter um vice do estado, na chapa de Marina Silva, foi muito mal recebido entre os socialistas. O comentário geral era o de que o partido estava tratando do futuro do país e não podia se submeter à lógica da política local. Um deles resumiu: “O rabo não pode balançar o cachorro”.(Do Blog de Magno Martins).

Campanha: Dilma grava hoje em PE cenas para TV



A presidente Dilma Rousseff  e o ex-presidente Lula desembarcam, hoje, no Sertão de Pernambuco. A primeira cidade onde a dupla passará é Cabrobó, às 10h. De lá, seguem para Floresta, às 12h. O objetivo da viagem é gravar imagens para a propaganda eleitoral. Por isso a decisão de visitar às cidades por onde passa a Transposição do Rio São Francisco.

À tarde, Dilma e Lula vão para Batatinha, em Paulo Afonso, na Bahia, onde visitarão o programa de construção de cisternas do local. A viagem da presidente e do ex-presidente estava agendada para o último sábado, mas foi adiada por causa do trágico acidente que vitimou o ex-governador Eduardo Campos (PSB), em Santos, São Paulo.

Lula e Dilma vão almoçar em Floresta, no canteiro de obras da transposição. Prefeitos locais receberão os petistas, entre eles Rorró Maniçoba (PSB), prefeita de Floresta, adversária da Coligação Pernambuco Vai Mais Longe, grupo apoiado pela presidente e pelo ex-presidente no Estado e liderado pelo candidato a governador de Pernambuco Armando Monteiro (PTB).(Do Blog de Magno Martins).

Entrada de Beto provoca rebuliço na chapa de Marina



O primeiro desafio de Beto Albuquerque como candidato a vice-presidente será conter a debandada do PMDB gaúcho da campanha de Marina Silva. Parlamentares que apoiavam Eduardo Campos já ameaçam abandonar o palanque do PSB no Estado. "Nós defendemos o agronegócio. Se a Marina insistir naquele discurso estreito do ambientalismo, não teremos outra alternativa senão apoiar o Aécio Neves", avisa o deputado Alceu Moreira (PMDB-RS), da bancada ruralista.
A informação é de Bernardo Mello Franco, hoje na Folha de S.Paulo, com mais detalhes sobre o rebuliço dentro do PSB com a entrada de Beto na chapa:
''Para Alceu Moreira, a presidenciável defendeu medidas "nocivas" ao agronegócio no debate do Código Florestal. "Não vamos trocar nossos ideais por um prato de lentilhas", afirma.
O deputado Osmar Terra (PMDB-RS) diz que Marina tem posições "radicais" e terá que se comprometer com o discurso moderado de Campos. "Se houver mudança de rumo, vamos reavaliar nosso apoio."
Beto Albuquerque, que volta hoje a Porto Alegre, vai prometer aos peemedebistas que Marina honrará os compromissos da chapa original. "Vou dizer que serei uma pulga nesse sentido. Serei o fiador".
Outro aliado de Campos, o candidato do PMDB ao governo de Mato Grosso do Sul, Nelsinho Trad, já decidiu que não apoiará Marina. Ele avisou ontem ao vice-presidente Michel Temer que optará pela neutralidade.''(Do Blog de Magno Martins).

Serra intimado pela PF a depor sobre cartel de trens


A Polícia Federal intimou o ex-governador paulista e candidato ao Senado José Serra (PSDB) para depor sobre os contatos que manteve com empresas do cartel de trens que atuou no Estado entre 1998 e 2008, de acordo com documento obtido pela Folha de S.Paulo. A PF quer saber se o tucano, quando era governador, atuou a favor das multinacionais CAF e Alstom, como sugerem e-mails e o depoimento de um executivo.
No inquérito conduzido pelo delegado Milton Fornazari Júnior, três das sete concorrências sob investigação foram realizadas durante o governo José Serra (2007-2010).
E-mail de 2008 e depoimento do executivo da multinacional alemã Siemens Nelson Branco Marchetti sugerem que houve pressão de Serra e de Portella para que a empresa desistisse de um recurso judicial que impediria a conclusão de uma licitação da CPTM na qual a CAF apresentara a melhor proposta. Segundo Marchetti, Serra alertou que a licitação seria cancelada se a CAF fosse desqualificada, mas disse que ele e Portella 'considerariam' outras soluções para evitar que a disputa provocasse atraso na entrega dos trens.

Assessoria de Serra disse que "estranha muito a inclusão do nome dele nesse inquérito às vésperas da eleição, sobretudo depois que o Ministério Público Estadual, e até o procurador-geral de Justiça, arquivaram a mesma investigação".(Do Blog de Magno Martins).

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Em inserções, Paulo assume compromisso de avançar nas transformações iniciadas por Eduardo


Comprometido com a defesa das conquistas obtidas nas duas gestões do ex-governador Eduardo Campos, o candidato da Frente Popular ao Governo do Estado, Paulo Câmara (PSB), assumiu a responsabilidade de avançar no processo detransformação vivenciado por Pernambuco nos últimos anos. O socialista utilizou as suas duas primeiras inserções de rádio e televisão, nesta terça-feira (19), para homenagear o eterno líder, que faleceu na semana passada, destacando seus ensinamentos e a sua capacidade de materializar o sonho de melhorar a vida dos pernambucanos.

“Aprendi com Eduardo que justiça e igualdade são mais que simples palavras. São valores pelos quais ele tanto lutou para transformar a vida do nosso povo. Tive a honra de trabalhar com Eduardo desde o início do seu governo. Tenho agora a responsabilidade de defender o que conquistamos para Pernambuco. Eduardo nos ensinou a lutar pelos nossos sonhos. Essa é uma lição que jamais vamos esquecer”, frisou Paulo Câmara.  

Em um dos filmetes, a importância e a grandeza da liderança exercida por Eduardo Campos são ressaltadas como difíceis de aferir. A determinação em viver um País melhor e mais justo, tão observadas em Eduardo, foram destacadas na peça como fruto do aprendizado deixado pelo seu avô, Miguel Arraes, que encarou “o trabalho pelo povo e para o povo” como um princípio básico para quem administrada o público.

Esse caminho desenhado por Arraes guiou Eduardo Campos durante toda a sua trajetória. E é uma inspiração para Paulo Câmara liderar uma nova etapa de mudanças e realizações em nosso Estado. “O novo Pernambuco é resultado dos sonhos e da determinação de um grande líder. São esses mesmos sonhos e essa mesma determinação que vão continuar nos guiando sempre”, assegurou o postulante da Frente Popular.    

Nesta quarta-feira (20), irá ao ar o primeiro programa eleitoral de Paulo Câmara em sua jornada rumo ao Palácio do Campo das Princesas. O socialista possui a maior fatia do tempo total dos 25 minutos estabelecidos pela Legislação Eleitoral para os candidatos ao Governo do Estado, com 10 minutos e 37 segundos.

Vice representará PSB nos estados em que Marina não concordar com alianças

 Fernando Frazão/Agência Brasil


O deputado Beto Albuquerque (PSB-RS) confirmou hoje (19) que será vice de Marina Silva na chapa do partido à Presidência da República, que será oficializada amanhã (20) e disse há pouco, no Recife, que Marina, ao substituir Eduardo Campos na corrida ao Palácio do Planalto, não fará o que ela quer, mas o que o Brasil precisa. Ele, que recebeu hoje durante o dia o apoio de Renata Campos, viúva do ex-governador de Pernambuco para compor a chapa ao lado de Marina, disse que representará a legenda nos estados em que Marina não concordar com as alianças.
“Marina não será presidenta para fazer o que ela quer, será presidenta para fazer aquilo que o Brasil precisa, o que o povo exige, o que o povo quer, seja na agricultura, na indústria, na geração de emprego, no desenvolvimento urbano, no transporte público. Vamos dialogar com todos os setores, apresentando o nosso programa de governo”, disse Albuquerque após a missa de sétimo dia em memória de Campos.
Preocupado em manter os acordo firmados por Campos, Beto Albuquerque disse que ele representará o PSB nos palanques em que Marina não apoiar o candidato ao governo estadual. “Fizemos alianças no Brasil de acordo com a realidade de cada região. O presidente Eduardo Campos construiu o que foi possível, o máximo de acordos. Alguns estados não houve acordo e isso não mudará nada. As decisões já foram tomadas. Onde a Marina não estiver, estarei eu representando o Partido Socialista Brasileiro [PSB] e as decisões que o companheiro Eduardo tomou na condição de candidato a presidente”.
Segundo o gaúcho, Renata Campos abriu mão do convite do partido para ser vice de Marina e apoiou seu nome por entender que terá “uma outra tarefa” na disputa. “No diálogo com o partido em Pernambuco, com a família Campos - com a Renata, os filhos, dona Ana [Arraes, mãe de Eduardo], entenderam que a melhor composição que está sendo recomendada à Executiva Nacional [amanhã] é a de Marina, como presidente, e do meu nome como vice. Saio de Pernambuco tendo recebido uma grande missão”, disse Beto Albuquerque.(Da Agência Brasil).

Roger Abdelmassih é preso no Paraguai, diz PF


Foi preso na tarde de hoje (19), no Paraguai, Roger Abdelmassih, condenado por estupro e atentado violento ao pudor contra pacientes, e que teve o registro profisisonal cassado. De acordo com a Polícia Federal (PF), a prisão foi efetuada por agentes paraguaios da Secretaria Nacional Antidrogas com apoio da PF. Abdelmassih era procurado no Brasil. Ele havia sido condenado a 278 anos de prisão por estuprar pacientes em sua clínica de fertilização, em São Paulo, entre os anos de 1995 e 2008.
Abelmassih passará pelos trâmites de deportação sumária pelas autoridades paraguaias e dará entrada no Brasil por Foz do Iguaçu (PR). A expectativa é que isso ocorra ainda hoje. Após chegar a Foz do Iguaçu, ele será levado para São Paulo, em data a ser confirmada pela PF.
Abdelmassih era considerado um dos principais especialistas em fertlização no Brasil. Ele foi denunciado pelo Ministério Público de São Paulo por crimes de estupro praticados contra 56 mulheres. Ele teve o registro profissional cassado em agosto de 2009.
Apesar da condenação, em novembro de 2010, o ex-médico não foi preso imediatamente em virtude de um habeas corpus concedido pelo então presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes, em 2009. Em fevereiro de 2011, porém, o habeas corpus foi cassado pelo próprio STF.
Nessa época, porém, Abdelmassih já era considerado foragido da Justiça. Em janeiro de 2011, uma nova prisão foi decretada pela 16ª Vara Criminal da Capital, baseada na solicitação de renovação do passaporte do próprio médico, o que configurava risco de fuga. Ele, no entanto, conseguiu fugir do país e passou a constar na lista de criminosos procurados pela Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol).(Agência Brasil).

Pernambuco na fila. Por um novo líder


Na negociação para aceitar o gaúcho Beto Albuquerque como vice de Marina Silva, o PSB de Pernambuco indicou que espera ser recompensado com a presidência do partido. O diretório local tenta manter protagonismo na sigla após a morte de Eduardo Campos. A troca da executiva nacional está prevista para dezembro. Tratado como 'poste' na eleição de 2012, o prefeito do Recife, Geraldo Júlio, agora desponta como o líder mais forte do PSB na terra de Campos e Miguel Arraes.
A indicação de Danilo Cabral (PSB-PE) para a vice de Marina foi interpretada no partido como gesto dos pernambucanos para marcar posição. O deputado é pouquíssimo conhecido fora de seu Estado.
Orfandade - De um velho aliado de Campos em Pernambuco, sobre a resistência local à escolha de Beto Albuquerque: 'A peça central desse projeto era o Eduardo. O sonho de um pernambucano na Presidência acabou'.(Do Blog de Magno Martins).

Missa: padre pede afastamento dos maus políticos

De O Globo - Letícia Lins

A família de Eduardo Campos participou nesta terça-feira da missa de sétimo dia da morte do ex-governador, que morreu em acidente aéreo, em Santos (SP). A viúva Renata Campos chegou com os cinco filhos e entrou na igreja ao som de Ave Maria, de Gounod. Ela estava ao lado da sogra, a Ministra do TCU, Ana Campos. Dona Magdalena Arraes, viúva do ex-governador Miguel Arraes, avô de Campos, e responsável pela introdução do neto na política. O candidato a vice na chapa liderada por Marina Silva, Beto Albuquerque (PSB-RS), também estava presente.

O pároco da Matriz de Casa Forte, Padre Edvaldo Gomes, que celebrou a missa, aproveitou para enviar um duplo recado dirigido às autoridades e aos eleitores. Afirmou que 'nós estamos cansados de maus políticos' e pediu aos cristãos que afastem da vida pública do país 'os políticos que não prestam, os fichas sujas'.
- Se o sacrifício de Eduardo e de seus companheiros trouxerem eleições mais limpas, tenho certeza de que no céu ele ficará feliz. Politica não é negócio nem emprego, é dedicação ao bem comum - afirmou o sacerdote, responsável pela homilia da missa, que foi presidida pelo Arcebispo da Arquidiocese de Olinda e Recife, e que contou com a participação de 21 padres.
- Lembrem-se que não adianta falar mal dos políticos, o que adianta mesmo é afastar da Câmara dos Deputados, da Assembleia Legislativa, do Senado e de todos os cargos públicos todos aqueles que não prestam. O Brasil é nosso - afirmou.
Nos bancos da igreja, além de toda a família do socialista, estavam o deputado Inocêncio Oliveira (PR-PE), o exx-ministro Fernando Bezerra Coelho (PSB) - candidato ao Senado - o presidente da Assembleia Legislativa, Guilherme Uchoa (PDT), o prefeito do Recife (Geraldo Júlio, PSB), e até o candidato a vice na chapa a ser liderada por Marina da Silva, Beto Albuquerque (PSB-RS).(Do Blog de Magno Martins).

No Ceará tem di$$o sim!


É uma injustiça dizer que o Legislativo não trabalha, ainda mais nesses dias de início de campanha. É injusto também acusar o Legislativo de decidir com lerdeza. A Assembleia do Ceará acabou de aprovar projeto do governador Cid Gomes, do PROS, criando novos cargos, sem concurso, na diretoria da Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados, com o salário-teto do Estado: R$ 16.147,69 mensais.

O projeto tramitou na Assembleia por uma semana, passou por todas as comissões técnicas de praxe e foi rapidamente aprovado. Os dois diretores serão nomeados imediatamente e terão mandato de quatro anos; o novo governador, que toma posse em 1º de janeiro, será obrigado a engoli-los. 

De onde vem o dinheiro? Simples: a verba necessária para as duas novas diretorias foi retirada do Fundo Estadual de Combate à Pobreza. Nada mais justo: embora viva a maior seca dos últimos 50 anos, o Ceará tem dois pobres a menos.(Do Blog de Magno Martins).

terça-feira, 19 de agosto de 2014

Dilma se recusa a responder pergunta sobre mensaleiros e admite serviço ruim na Saúde

Jornal Nacional’ entrevista a presidente Dilma Rousseff – Divulgação
Em entrevista ao “Jornal Nacional”, realizada na biblioteca do Palácio da Alvorada, a presidente e candidata à reeleição, Dilma Rousseff, admitiu que a situação na área da Saúde “não é minimamente razoável”, mas defendeu as ações do governo, como o programa Mais Médicos. Apesar da insistência, Dilma se recusou a responder sobre a atitude do PT diante do escândalo do mensalão, que tratou os condenados como heróis. Por repetidas vezes, Dilma disse que não comenta decisões do Supremo Tribunal Federal (STF) por ser presidente da República e respeitar a independência entre os Poderes.
Em certos momentos, a presidente se mostrava tensa e incomodada em ser interrompida com novas perguntas. Ao final, Dilma disse que a economia vai melhorar no segundo semestre, rebateu o pessimismo e pediu votos aos eleitores.
A presidente, visivelmente contrariada, disse várias vezes que nunca comentou a condenação dos petistas pelo STF, como o ex-ministro José Dirceu. Ela não quis responder nem mesmo à pergunta sobre o PT tratar os condenados como “vítimas”.

— Vou te falar uma coisa: sou presidente da República. Não faço nenhum observação sobre julgamentos realizados pelo STF. Por um motivo muito simples: a Constituição Federal exige que o presidente da República e os demais chefes de Poder respeitem e considerem a autonomia dos outros órgãos. Não julgo ações do Supremo. Tenho minhas opiniões pessoais. Durante o processo inteiro, não manifestei nenhuma opinião sobre o julgamento. Não vou tomar nenhum posição que me coloque em confronto, conflito com a Suprema Corte. Isso não é uma questão objetiva — disse Dilma.
Ao ser perguntada sobre escândalos em ministérios e as irregularidades na Petrobras, a presidente repetiu que seu governo foi aquele que mais combateu a corrupção. Dilma disse que foi o governo do PT que criou a CGU. Na verdade, a CGU foi criada em 2001 pelo governo Fernando Henrique, com o nome de Corregedoria Geral da União. O presidente Lula sempre disse que om PT criou a CGU.
— Fomos aquele governo que mais estruturou os mecanismos de combate à corrupção, aos malfeitos. Além disso, tivemos uma relação muito respeitosa com o Ministério Público. Porque também escolhemos com absoluta isenção os procuradores. Fomos nós que criamos a Controladoria Geral da União. Criamos um Portal da Transparência — disse ela.
Ao falar de ministros afastados, Dilma lembrou que nem todos os acusados foram condenados na Justiça, e ressaltou que muitos pediram demissão por pressão da família. Ela disse que só aceita as exigências dos partidos quando acredita nas pessoas, citando os casos de César Borges e Paulo Sérgio Passos, ex e atual ministro dos Transportes, indicados pelo PR:
— Nem todas as pessoas foram punidas pelo Judiciário e tiveram culpa comprovada, Muitos se afastaram por pressão da família. Os partidos podem fazer exigências, mas só aceito quando são pessoas íntegras, competentes, têm tradição na área e têm minha confiança.
Na questão da Saúde, Dilma reconheceu que há ainda muitos problemas a enfrentar.
— Não acho (que a situação da saúde é minimamente razoável). Porque o Brasil precisa de uma reforma federativa (…) Mas resolvemos o problema dos 50 milhões de brasileiros (que passaram a ter atendimento) e dos 14 mil médicos. Temos de melhorar a Saúde, não tenho dúvida — disse Dilma, acrescentando:
— Ainda temos muitos problemas e desafios a enfrentar na Saúde. Enfrentamos um dos mais graves que há na Saúde. Porque na Saúde se precisa ter médicos. A população sempre reclamou da falta de médicos. Tivemos uma atitude muito corajosa (…) Chamamos médicos cubanos, e conseguimos chegar a 14462 médicos. E 50 milhões de brasileiros não tinham tratamento médico.
Dilma também foi enfática ao defender a política econômica.
— Primeiro, enfrentamos a crise, pela primeira vez no Brasil, não desempregando, não arrochando os salários, não aumentando tributos. Pelo contrário, desoneramos, reduzimos a incidência de tributos sobre a cesta básica. Enfrentamos a crise também sem demitir. E qual era o padrão anterior? — disse Dilma, mostrando irritação com números negativos apontados pelos entrevistadores:
— Não sei dá onde são os seus dados. Mas temos uma melhoria prevista no segundo semestre. Tem uma coisa em economia que são os índices antecedentes e os índices que evidenciam como está a situação atual. Todos esses índices indicam uma recuperação no segundo semestre vis-à-vis o primeiro semestre. Se não olhar para o retrovisor e o que está acontecendo hoje, ela está e zero por cento. Estamos superando a dificuldade de superar uma crise sem demitir, sem reduzir a renda
Ao final, Dilma pediu que todos acreditem no Brasil e não sejam pessimistas, acusação que sempre faz à oposição.
— Fui eleita para dar continuidade ao governo Lula. Ao mesmo tempo, preparamos o Brasil para um novo ciclo de crescimento: moderno, mais produtivo, mais competitivo. Criamos as condições para o Brasil dar um salto. Queremos continuar a ser um país de classe média, cada vez maior a participação da classe média, mais oportunidade para todos. Eu acredito no Brasil. Mais do que nunca, todos nós precisamos acreditar no Brasil e diminuir o pessimismo. E peço votos dos telespectadores — encerrou a presidente.

www.canalpe.com

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

“Quem está com Eduardo, está com Paulo”, diz candidato socialista em evento na manhã desta segunda


"Eduardo, nós não vamos desistir de Pernambuco". Foi o que garantiu o candidato ao Governo Estadual Paulo Câmara (PSB), durante o encontro com lideranças e militantes dos 21 partidos da Frente Popular, na manhã desta segunda-feira (18). O ato, que reuniu cerca de cinco mil pessoas em uma casa de recepções na Benfica, serviu para mostrar que a ampla aliança construída no Estado continua unida, para garantir que o projeto iniciado pelo ex-governador Eduardo Campos (PSB), morto em um acidente de avião no último dia 13, seja vitorioso nas urnas. Viúva do socialista, a ex-primeira-dama Renata Campos, convocou a reunião junto com o postulante e fez questão de discursar sobre a importância do engajamento de todos na campanha estadual.
"Vamos pegar no serviço", uma frase típica do ex-governador, foi lembrada por Paulo Câmara, assim como por outras pessoas que discursaram. "Esta é a hora de unir a tropa, de ir às ruas. Vamos mostrar quem somos, as transformações que iniciamos e com a qual vamos avançar. Vamos fazer uma campanha bonita, defendendo o nosso legado, que vai continuar, com mais força do que nunca. Pernambuco vai saber: quem está com Eduardo, está com Paulo. Quem não está com Paulo, não está com Eduardo", afirmou o postulante.
Segundo o candidato, quando o ex-governador lhe pediu que fosse candidato à sua sucessão, alertou que a campanha eleitoral "tinha muita intriga, muita fofoca". "Acho que, de propósito, ele não me disse as coisas boas. Que, na campanha, você reúne as pessoas, ouve o povo, cria relações e percebe quem está com você. Sei quem está comigo e, acima de tudo, que o povo de Pernambuco quer que o trabalho iniciado por Eduardo continue avançando", ressaltou Paulo.
Recebida com um coro de "Renata, guerreira do povo brasileiro!", a ex-primeira-dama lembrou que o evento desta segunda já estava programado, e que seria liderado pelo próprio Eduardo Campos, como uma preparação para a nova etapa da campanha, iniciada com o guia eleitoral. Foi a própria Renata que pediu que a reunião fosse mantida "como ele queria". "Sei da vontade de Eduardo, da importância de eleger Paulo Câmara governador. Depois de tantos anos de trabalho e de conquistas, somente com essa vitória poderemos garantir que Pernambuco continue no caminho certo", convocou ela.
Afirmando que, apesar da dor da perda, vai “participar por dois” (por ela e por Eduardo) das campanhas estadual e federal, Renata fez coro ao marido, ao afirmar que também não desistirá do Brasil. "Fica tranquilo, Dudu, temos a sua coragem para mudar o Brasil", prometeu, arrancando aplausos da plateia.
Inspirado pela força de vontade tantas vezes demonstrada pelo ex-governador Eduardo Campos, o prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB), reforçou o compromisso da Frente Popular de manter as bandeiras levantadas pelo seu líder maior. O gestor destacou que a militância seguirá com energia nas ruas na defesa de um legado, que encontra em Paulo Câmara a representação do avanço nas transformações que Pernambuco vem vivenciando nos últimos anos. “Cada um de nós sabe como fazer. Cada um de nós tem o dever de fazer. Ninguém que está aqui dentro precisa perguntar o que deve fazer neste momento: dedicar-se à campanha para eleger Paulo governador”, disse Geraldo.

Muito emocionado, o candidato a vice na chapa encabeçada por Paulo Câmara, Raul Henry (PMDB), pontuou que a Frente Popular encarna os sonhos e desejos do ex-governador Eduardo Campos, que trabalhou com afinco para devolver a Pernambuco uma posição de destaque no cenário nacional. O peemedebista frisou que as bases desse importante processo de mudança estavam fincadas nas demandas populares. “Os sonhos de Eduardo serão transformados em realidade pela vontade do povo”, disse Raul Henry. Também se revezaram nos discursos o candidato socialista ao Senado, Fernando Bezerra Coelho, os presidentes do PSB no Estado, Sileno Guedes, e no País, Roberto Amaral, e o governador João Lyra Neto, também do partido.

Senado adia sessão solene em homenagem a Eduardo Campos


A sessão solene do Senado que iria homenagear o ex-governador de Pernambuco e candidato à Presidência da República Eduardo Camos, na próxima quarta-feira (20), foi adiada. A previsão é que a homenagem ocorra no dia 2 de setembro, quando a Casa estará em semana de esforço concentrado.

O líder do PSB no Senado, Rodrigo Rollemberg (DF), disse que solicitou ao presidente Renan Calheiros (PMDB-AL) o adiamento da sessão porque ela aconteceria no mesmo horário em que o partido estará reunido para definir o futuro da chapa presidencial.

Eduardo Campos morreu em um acidente de avião na última terça-feira (12). A candidata à vice-presidente, Marina Silva, deve assumir a cabeça de chapa no lugar de Campos. O partido se reunirá novamente na quarta-feira à tarde para definir oficialmente as candidaturas. 

“Tem um perfil já definido [para ser vice] que é o de ser uma pessoa ligada organicamente ao partido, ser da confiança de Eduardo Campos e ter uma boa relação com Marina Silva”, disse hoje o líder.

Um dos nomes mais cotados para assumir o posto é o deputado Beto Albuquerque (PSB-RS). Segundo Rollemberg, Albuquerque reúne essas características. No entanto, outros nomes também estão sendo sondados, de acordo com o líder.

Rollemberg disse ainda que a opinião da viúva de Eduardo Campos, Renata Campos, “é muito importante” e que ela será consultada sobre a escolha do vice. Renata está sendo cotada como uma das pessoas que poderá assumir a candidatura.(Da Agência Brasil).

Pedreiro conta como encontrou as medalhas de Eudardo


O funcionário público que encontrou as medalhinhas do candidato a presidência da República Eduardo Campos (PSB). Alex de Almeida Estevan, funcionário da Prefeitura de Santos, conta que trabalhava na limpeza de imóveis vizinhos ao local do acidente quando encontrou as medalhinhas do político, no último sábado (16). 'Nós estávamos trabalhando aqui e mandaram a gente ir para o outro lado, para um prédio. Nós subimos para tirar os entulhos. Começamos a limpar, tirar um pouco do entulho e, em um terceiro lugar, eu encontrei elas (medalhas). Mostrei para os meninos e eles falaram, na mesma hora, que era dele (Eduardo Campos)', falou o pedreiro.

Entre as medalhas, estão as imagens de Nossa Senhora, São Francisco e um trevo. Durante a semana, a família de Eduardo Campos fez um pedido para que as equipes de busca do local do acidente ficassem atentas aos objetos do político, principalmente, um relógio e a medalhas que ele sempre carregava.


'Pelo menos vai aliviar um pouco a dor. Não vai tirar a dor profunda mas, o que eu posso fazer no momento é entregar', disse o pedreiro.As medalhas foram levadas pelo governador Geraldo Alckmin à Recife, neste domingo (17), e entregues a Renata Campos, esposa do político.(Do Blog de Magno Martins).

Renata não quer ser candidata a vice



Renata Campos, viúva do ex-governador Eduardo Campos, avisou para alguns amigos que, apesar dos apelos, não será candidata a vice na chapa de Marina Silva. Pesa na decisão de Renata, segundo esses interlocutores, o fato de nunca ter desejado cargos para atuar politicamente. Outro fator é a necessidade de, neste momento, ter de cuidar da família e dos filhos depois do trágico acidente que vitimou Eduardo Campos Miguel, o filho mais novo, tem apenas 7 meses.

Além disso, pessoas próximas avaliam que, apesar da liderança natural de Renata após a morte de Campos,  lançar uma candidatura para disputar eleição uma semana após a morte do ex-governador poderia ser interpretado como uso eleitoral do episódio.

"Renata será uma eleitora muito mais forte e influente se não disputar nenhum cargo", observou ao Blog um membro da família.

Como já manifestou apoio aos candidatos a governador Paulo Câmara; a vice, Raul Henry; e a senador, Fernando Bezerra Coelho, ela também pretende se empenhar pessoalmente na eleição de Marina Silva para presidente.(Do Blog de Magno Martins).