MILK FRUIT

MILK FRUIT

sexta-feira, 21 de março de 2014

CHEGOU EM CARUARU A ZENTER LIFE




A importância do Pilates na saúde do corpo

O Pilates é indicado porque é uma atividade de baixo impacto nas articulações, feito com poucas repetições, com alongamento, flexibilidade e com um alto grau de percepção corporal.
Entre outros benefícios, o Pilates também fortalece a musculatura do abdômen e deixa o corpo tonificado e em forma - não é difícil explicar porque faz sucesso entre as celebridades.

Venha e agende sua Avaliação.

Av. Nossa Senhora de Fátima, 71 - Maurício de Nassau (em frente a MC ROSAL)
Fones: (81) 9721.2621/8212.7330 e 9588.8368

Votação do Marco Civil da Internet deve ser independente, afirmou Mendonça Filho



Para o líder do Democratas na Câmara, Mendonça Filho, o Marco Civil da Internet está sendo usado pelo governo para tentar envolver o Congresso Nacional em seus interesses e interferir nas decisões do parlamento. O líder afirmou que à casa está obstruída nas votações importantes para o país e que Câmara dos Deputados deve ser independente na tomada de decisões.

Mendonça Filho questiona informações entre Dilma e conselheiros da Petrobras



O líder do Democratas na Câmara dos Deputados, Mendonça Filho (PE), questionou o conflito de informações entre a nota oficial da Presidência da República sobre o aval de Dilma para a compra da refinaria de Pasadena e o que foi revelado pelos conselheiros da Petrobras. Após a divulgação na imprensa de que Dilma, enquanto presidente do Conselho Administrativo da estatal em 2006, deu o aval para a compra da refinaria obsoleta que resultou em um prejuízo de US$ 1,15 bilhão aos cofres públicos, o Palácio do Planalto emitiu nota dizendo que a presidente recebeu "documentos falhos".

Virus da mudança contagia 64% do eleitorado


Saiu mais uma pesquisa (leia aí)  Ibope. Quando um assessor de Dilma Rousseff for analisar os dados com ela, convém suavizar a abordagem. Se não souber como começar, pode indicar com o queixo o percentual de eleitores que desejam mudança (64%) e perguntar: Fora isso, senhora presidenta, o que a senhora achou?
Sobrevivendo à explosão, o assessor pode argumentar que, se fosse possível suprimir os detalhes, a nova pesquisa seria extraordinária para a chefe. Apesar de tudo —os juros em alta, a inflação no teto, o mau humor de São Pedro e a derrota do Flamengo para o Bolívar…—, Dilma (43%) ainda está bem à frente de Aécio Neves (15%) e Eduardo Campos (7%). Hoje, ela prevaleceria no primeiro turno.
Mas o diabo, como se diz, está nos detalhes. Apenas 32% dos pesquisados desejam a continuidade “total” ou “de muita coisa” no próximo governo. A grossa maioria, 64%, torce para que o inquilino do Planalto mude “totalmente” ou “muita coisa” na gestão a ser inaugurada em 2015.
Os pesquisadores perguntaram: “quem tem mais condições de promover as mudanças de que o país ainda necessita?” No pedaço do eleitorado que expressa abertamente o desejo de mudar, a maioria (63%) quer outra pessoa no Planalto. Apenas 27% querem Dilma.
Numa amostragem que inclui a totalidade dos eleitores, 41% acham que a própria Dilma deve operar as mudanças. Preferem Aécio 14%. E Campos, 6%. É preciso levar em conta, porém, que apenas Dilma é 100% conhecida dos brasileiros. Seus antagonistas, ainda relativamente desconhecidos fora de suas províncias, terão sete meses para fazer pose de bons moços.
Quer dizer: a pesquisa mostra um cenário de estabilidade instável. O brasileiro está, por assim dizer, meio de saco cheio. Mas fora isso… O ministério já foi reformado, o aumento da conta de luz ficou para 2015 e os banqueiros estão felizes com a política monetária. Se o deputado Eduardo Cunha e o PMDB ficarem mais calmos, talvez seja possível tentar de novo.(Do Blog de Magno Martins).

Num 2º turno Dilma prefere enfrentar Aécio a Eduardo


Os tiros em série desferidos pelo governo e pelo PT na candidatura de Eduardo Campos (PSB) se devem a um diagnóstico da cúpula da campanha de Dilma de que é preferível um segundo turno entre ela e o senador Aécio Neves (PSDB), informa Vera Magalhães, hoje na Folha de S.Paulo.
''Petistas dizem que uma disputa com o mineiro deixa a presidente em uma "zona de conforto", pois reeditaria as últimas disputas. Com Campos, a guerra seria em terreno desconhecido.''(Do Blog de Magno Martins).

Eduardo desmente que Lula o comparou com Collor


Em viagem pelo interior, onde cumpre maratona ao lado do pré-candidato a governador, Paulo Câmara, Eduardo Campos negou que o ex-presidente Lula o tenha comparado ao ex-presidente Fernando Collor, que governou o país de 1990 a 1992 antes de sofrer o impeachment. 
 
'O presidente Lula não fez isso. Hoje está desmentido na imprensa nacional. Hoje saiu a frase correta. O presidente Lula disse, abre aspas: 'Eduardo é um dos nossos. Ele é um dos nossos. Ele é nosso amigo e nós precisamos respeitá-lo', fecha aspas', declarou o governador.

Campos se referiu a um discurso de Lula para empresários no Paraná. Na ocasião, ele defendeu a continuidade do governo Dilma e disse estar preocupado com a interrupção dos programas em curso, por conta do discurso de um 'desconhecido'. 'A minha grande preocupação é repetir o que aconteceu em 1989: que venha um desconhecido, que se apresente muito bem, jovem e nós vimos o que deu', disse Lula naquela oportunidade, o que foi entendido como uma indireta ao governador Eduardo Campos, um dos mais jovens entre os concorrentes ao Planalto.(Do Blog de Magno Martins).

quinta-feira, 20 de março de 2014

Prefeitura ordena a retirada das Barracas de Doces e Pipocas da Praça da Conceição


A Prefeitura da um prazo de até 48 horas para que donos de barracas de doces da Praça da Conceição retirem suas barracas da praça. Na manha da ultima quarta feira (19), os donos das barracas de doces e pipocas que ficam em torno da Praça da Conceição no centro de Belo Jardim foram surpreendidos por funcionários da Prefeitura que chegaram com uma notificação (Como mostra a imagem acima) ordenando a retirada das barraquinhas no prazo de até 48 horas. 
Um dos donos de barraca que trabalha ali no mesmo local a mais de 50 anos ficou indignado com a notificação. "Estou aqui nesse mesmo local há mais de 50 anos, daqui eu tirei o dinheiro para sustentar toda minha família, só vendendo doces e pipocas. O ex prefeito Marcos Coca-Cola fez essas nossas cobertas na gestão passada e ninguém nunca quis mexer com nossas barraquinhas aqui" finalizou.
A prefeitura se preocupa em tirar pessoas que não atrapalham em nada e que tiram o seu sustendo de uma barraca de doces e pipocas, enquanto a nossa cidade clama por socorro. São ruas esburacadas, esgoto a céu aberto, o Hospital que está falido, entre outros problemas. Esperamos por dias melhores e que essa situação seja revertida.

Diretor da BR Distribuidora deve ser demitido imediatamente, diz Mendonça Filho


O líder do Democratas na Câmara dos Deputados, Mendonça Filho (PE), pediu agora a noite a demissão do diretor financeiro da BR Distribuidora, Nestor Ceveró. Segundo reportagem de hoje (19/3) do jornal O Estado de S. Paulo, Ceveró é apontado como responsável pelo parecer que chancelou a compra superfaturada da refinaria de Pasadena (EUA) pela Petrobras, em 2006, quando era diretor internacional da estatal. O deputado considera absurda a manutenção de uma pessoa no serviço público que levou o governo federal a efetivar a aquisição de empresa que trouxe prejuízos de mais de US$ 1 bilhão aos cofres públicos. Hoje, a própria presidente da República, por meio de nota, admitiu que autorizou a compra da refinaria com base em documento incompleto e com falhas, justamente o parecer de responsabilidade de Nestor Ceveró.
“Se houve um erro e esse erro foi patrocinado por um diretor da Petrobras que a presidente da República aponta como responsável por esse ato lesivo ao interesse público, evidentemente que esse cidadão tinha que ter sido banido, tinha que ter sido afastado da direção da empresa. No entanto, para minha surpresa, a matéria de O Estado de S. Paulo diz que Nestor Ceveró, o arquiteto da operação, hoje é diretor da BR distribuidora e nada mais nada menos do que diretor de finanças. Esse fato não pode ficar encoberto. A presidente da República deve demitir hoje o diretor financeiro que foi responsável por uma operação que causou esse monumental prejuízo”, apontou Mendonça Filho.  
Em discurso no plenário da Câmara nesta noite, o líder democrata reforçou que a presidência da República precisa dar uma resposta urgente a esse grave fato denunciado, mais um que está contribuindo para dilapidar um patrimônio de todos os brasileiros. A refinaria que custou US$ 42,5 milhões a empresa belga Astra Oil foi adquirida por US$ 360 milhões pela Petrobras. Dois anos depois, por causa de uma cláusula contratual, a estatal brasileira pagou mais de U$S 800 milhões pelos outros 50% da empresa belga.   
“Para a surpresa da nação a gerentona, a tão competente senhora da infraestrutura do Brasil, presidente Dilma Rousseff presidia a época o conselho de administração da Petrobras. Ela junto com todos os conselheiros autorizaram a aquisição dessa refinaria por esse valor bilhionário incluindo cláusulas absolutamente lesivas ao patrimônio público, ao interesse da sociedade brasileira”, completou Mendonça Filho. “A presidente hoje por nota entregue por sua assessoria de imprensa disse que foi levada ao erro, que a nota técnica comandada pelo diretor de relações internacionais da Petrobras, senhor Nestor Ceveró, levou ela e o restante do conselho ao erro, a um erro de mais de um bilhão de dólares”, protestou.

Agentes Federais vão distribuir pizzas em protesto contra os contadores de histórias do governo federal

Sindicatos vão realizar a vistoria sindical dos aeroportos e avaliar as condições de trabalho dos policiais federais
 
Nesta quinta-feira (20) será comemorado o dia universal dos contadores de histórias, tipo de festejo nostálgico e encantador. Mas o que fazer quando os governantes também se transformam em péssimos contadores de histórias? Para marcar a data, os policiais federais farão mobilizações nos aeroportos de todo o país, inclusive no aeroporto Internacional do Recife onde a categoria irá distribuir pizzas, usar nariz de palhaço e realizar, pela primeira vez na história da PF, a vistoria sindical do terminal aéreo a fim de avaliar a segurança e as condições de trabalho dos policiais federais. A mobilização acontece às 09h, onde agentes, escrivães e papiloscopistas também farão caminhada por todo o terminal aéreo, vestindo camisas pretas com o alerta: "SOS POLÍCIA FEDERAL". 

O objetivo do movimento é protestar contra os contos, lendas e fábulas, que são contadas aos cidadãos, como forma de esconder a péssima gestão dos recursos públicos e a corrupção. Enquanto são gastos bilhões em estádios e propagandas estatais, auditorias do Tribunal de Contas da União (TCU) têm alertado para as fragilidades dos aeroportos brasileiros nos últimos dez anos. Por isso serão checados vários itens relacionados à estrutura de segurança, recursos humanos e equipamentos, assim como o cumprimento dos protocolos de segurança no embarque e desembarque de pessoas e mercadorias. Os resultados da inspeção sindical vão compor um relatório que será divulgado para a imprensa de cada estado na próxima semana, em coletivas que serão agendadas pelos sindicatos locais.
Os agentes federais denunciam vários problemas graves. Entre eles um boicote do Governo Federal depois das investigações do Mensalão, pois essa época deu início a um congelamento salarial que completa cinco anos, sem o reconhecimento legal das atribuições de nível superior exercidas desde 1996. O resultado é que, segundo dados oficiais, dez agentes federais abandonam a profissão a cada mês, fugindo de uma carreira sucateada pelo Governo Dilma. E como consequência, funções de fiscalização e policiamento têm sido terceirizadas ilegalmente, para pessoas sem capacitação profissional adequada.
Segundo José Carlos Nedel, diretor de estratégia sindical, “hoje vivemos um risco maior de terrorismo e crimes transnacionais no Brasil, devido ao descaso do Governo com a Polícia Federal, órgão que possui a missão constitucional de policiamento dos aeroportos e fronteiras”.
“Em pleno século XXI, o país possui aeroportos brasileiros sem nenhum policial federal, onde não são cumpridos os protocolos de policiamento aeroportuário. E aeronaves saem desses aeroportos e pousam nos aeroportos internacionais. Um absurdo!”, completa Jones Borges Leal, presidente da federação.
Outro problema pontual enfrentado pela categoria é a retaliação. A Federação Nacional dos Policiais Federais acatou, mas considerou injusta a decisão do ministro Gilmar Mendes, que autorizou o corte o ponto dos policiais grevistas. Segundo a entidade, é um absurdo equiparar servidores públicos civis a militares, se a greve da PF sempre promoveu atos cívicos com cidadãos desarmados, em cumprimento à lei da greve.
Na opinião de Adair Ferreira, diretor jurídico da federação, "em toda a história das greves no serviço público, sempre ocorreu o corte de ponto, que é utilizado como ameaça e retaliação do governo. Mas a greve atual é legal e excepcional, e os policiais sabem que o movimento é justo e depende da participação de cada um. Afinal, são servidores que sofrem um congelamento salarial de cinco anos, e quem desobedece a Constituição Federal é o próprio governo".

Assessoria de Imprensa.

Malásia vê necessidade de verificar pista australiana sobre avião

 (AFP Photo)

Malásia destacou hoje (20) a necessidade de verificar pista anunciada pelas autoridades australianas, que informaram ter detectado, por imagens de satélite, dois objetos possivelmente relacionados com o avião desaparecido.
"Cada pista representa uma esperança", disse o ministro dos Transportes da Malásia, Hishammuddin Hussein. "Temos sido bastante coerentes. Nós queremos verificar, queremos corroborar", declarou.
O primeiro-ministro australiano, Tony Abbott, disse, no Parlamento, que dois objetos "possivelmente ligados" ao voo MH370, desaparecido há 12 dias, foram detectados por satélites. "Depois da análise dessas imagens de satélite, dois objetos possivelmente relacionados com as buscas foram identificados", acrescentou Abbott. Hishammuddin disse que Abbott ligou para o primeiro-ministro malai, Najib Razak.

Em relação às buscas, já foram seguidas outras pistas que se mostraram falsas, incluindo imagens de satélites chineses que seriam de destroços. Hishammuddin alertou que pode levar algum tempo para que a descoberta australiana possa ser verificada. "Aviões e navios vão para o local. Vocês sabem como é grande a área em questão".
Mais de 25 países participam das operações de busca ao avião desaparecido: desde o Norte da Tailândia até a Ásia Central, no corredor norte, e da Indonésia ao Sul do Oceano Índico, no corredor sul.
A Austrália conduz as investigações, com a Indonésia, no corredor sul, que passa a algumas centenas de quilômetros de sua Costa Ocidental.
O voo MH370 da Malaysia Airlines partiu de Kuala Lumpur na madrugada de 8 de março e tinha chegada prevista em Pequim seis horas depois, mas desapareceu dos radares 40 minutos após a decolagem.
Do total de 239 pessoas que seguiam a bordo, cerca de dois terços (153) são chineses.(Do Diário de Pernambuco).

Eduardo sobre Lula: ''Tentam colocar medo no povo''


O governador de Pernambuco e pré-candidato à presidência, Eduardo Campos (PSB), respondeu ontem a Lula, que, em encontro reservado com empresários, o tinha comparado com Fernando Collor de Mello.
'Toda vez que o país pede mudanças, alguns políticos tentam colocar o medo no coração do povo. Mas, desta vez, como aconteceu em 2002, a esperança vai vencer o medo', afirmou Campos, em frase repassada por sua assessoria.
Semana passada, num almoço com empresários no Paraná, Lula disse: 'A minha grande preocupação é repetir o que aconteceu em 1989: que venha um desconhecido, que se apresente muito bem, jovem'¦ e nós vimos o que deu'. Para vários dos presentes, a frase soou como uma comparação entre Collor e Eduardo Campos.
Ao afirmar que 'desta vez, como em 2002, a esperança vai vencer o medo', Campos aludiu à primeira campanha presidencial que levou Lula ao Planalto.
Em 2002, o PSDB usou a atriz Regina Duarte para dizer na propaganda eleitoral na TV que tinha medo do que poderia acontecer se Lula fosse eleito presidente. Foi quando o então marqueteiro lulista, Duda Mendonça, inventou o bordão 'a esperança vai vencer o medo'. Deu certo.
Lula já havia sido alvo do mesmo discurso em 1989, quando o presidente da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), Mário Amato, afirmou que 800 mil empresários deixariam o país se o PT chegasse ao Planalto. O apelo funcionou e Lula perdeu a eleição. Anos depois, Amato mudou de opinião.(Do Blog de Magno Martins).

Ciro convidado para coordenação da campanha de Dilma


O ex-ministro Ciro Gomes, que é filiado ao PROS, foi convidado pelo ministro-chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante, para integrar a coordenação da campanha de reeleição da presidente Dilma Rousseff.
O convite foi feito, no Palácio do Planalto, durante um almoço de Mercadante com a cúpula do PROS. "O ministro pediu que o partido emprestasse o Ciro para ajudar na campanha", contou o deputado Givaldo Carimbão, líder do PROS na Câmara. Ficou acertado que Ciro Gomes vai conversar com o presidente do PT, Rui Falcão, para acertarem a sua participação no processo e para tratarem de alianças nacional e estaduais.(Do Blog de Magno Martins). 

Mensalão: Delúbio autorizado a trabalhar fora da prisão


A Vara de Execuções Penais do Distrito Federal autorizou ontem o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares a retornar ao trabalho na CUT.
Ele havia tido o benefício suspenso em 27 de fevereiro, após suspeitas de regalias que lhe estariam sendo concedidas no Centro de Progressão Penitenciária de Brasília.
A decisão foi tomada pelo juiz Bruno Ribeiro um dia após ele ter recebido Delúbio numa audiência, quando o advertiu sobre regalias e a necessidade de manter o sistema prisional do DF sem tensões.(Do Blog de Magno Martins).

quarta-feira, 19 de março de 2014

Deu no BJ1: Moradores reclamam de buraqueira no bairo do São Pedro

Foto: Manu Campelo/BJ1
O BJ1 recebeu mais uma denúncia, se trata de um buraco com mais de um metro de profundidade e metralhas que cobrem outro buraco na Avenida José Justino no bairro São Pedro. Moradores já entraram em contato com a prefeitura mais de 10 vezes e nada foi resolvido e essa situação já está assim há mais de 30 dias. Acidentes já aconteceram nesses buracos, ontem mesmo um moto taxista caiu com um passageiro nesse buraco e quase se arrebentou todinho, relatou a Senhora Maria das dores, moradora da localidade.
Foto: Manu Campelo/BJ1
Foto: Manu Campelo/BJ1

Democratas apresenta substitutivo ao Marco Civil da Internet e contesta ‘neutralidade fake’ proposta pelo governo

O partido Democratas apresentou na manhã desta terça-feira (18/2) uma emenda substitutiva global ao Marco Civil da Internet (Projeto de Lei 1.126) reforçando o conceito de neutralidade da rede. No entendimento da bancada, alguns dispositivos acrescentados ao artigo 9º do texto atual vão de encontro à defesa de uma internet livre e democrática ao remeter a decreto do Executivo a definição sobre “discriminação ou degradação” de tráfego.
“A rigor, isto remete ao Executivo, ou seja, à Presidência da República, a possibilidade de assegurar ou não a neutralidade a partir de determinadas questões que ficaram sem definição clara. Eu chamo isso de ‘neutralidade fake’, porque, na prática, ela transfere a definição para o Poder Executivo. Nós não podemos confiar de forma alguma em algo que vai ser definido por decreto, e que de forma arbitrária pode ser mudado da noite para o dia sem o aval do parlamento brasileiro”, explicou o líder do partido, Mendonça Filho (Democratas-PE).
O substitutivo proposto sugere a retirada dos incisos que versam sobre o decreto presidencial e reescreve o artigo com a garantia de que a neutralidade não poderá ser “definida ou pormenorizada por meio de regulamento ou decreto, mesmo que por Agência Reguladora específica”.
“Nosso partido é defensor de uma regulamentação que assegure uma internet livre, democrática e acima de todos.”, assegurou.
Insegurança Jurídica e datacenters
Entre outros pontos contestados, os artigos 11 e 12 também foram alvos de modificação no documento apresentado pelo Democratas. O partido contesta a submissão à legislação local para qualquer processo que envolva ação ocorrida em território nacional, o que pode gerar insegurança jurídica; e a exigência da instalação de Data Centers em território brasileiro. “Na prática vai encarecer a operação da internet no Brasil sem nenhuma contrapartida efetiva”, argumentou Mendonça.

Pequim descarta envolvimento de chineses no desaparecimento do Boeing 777

Primeiro-ministro chinês, Li Keqiang, ao lado de seu colega neozelandês John Key no dia 18 de março em Pequim. Foto: Fen Li/AFP Photo
 Foto: Fen Li/AFP Photo

A China descartou a hipótese do envolvimento de algum de seus 153 cidadãos a bordo do Boeing 777 da Malaysia Airlines no desaparecimento misterioso há 10 dias, ao mesmo tempo que os investigadores se esforçam para estabelecer o que aconteceu na cabine de comando.

"Não encontramos nenhuma prova de que passageiros chineses tenham desviado o avião ou de que foram os autores de um atentado", declarou o embaixador chinês na Malásia, Huang Huikang, segundo a agência oficial.

A Malásia solicitou aos países com cidadãos a bordo do voo que verificassem os antecedentes de todos. A China tem o maior número de desaparecidos, com quase dois terços dos passageiros do voo MH370, que viajava de Kuala Lumpur a Pequim.

Os parentes dos desaparecidos chineses ameaçaram nesta terça-feira iniciar uma greve de fome, como forma de protesto contra a gestão da crise pelo governo da Malásia.

Pequim anunciou o início de trabalhos de busca em seu próprio território, já que uma parte do país está dentro do gigantesco perímetro estabelecido pelos investigadores.

A busca da aeronave mobiliza mais de 25 países e inclui duas rotas possíveis: o corredor norte, que vai da Tailândia até a Ásia central, e o corredor sul, que vai da Indonésia até o sul do Oceano Índico.

A investigação entrou no 11º dia e até agora nenhum destroço do Boeing 777 foi localizado. Além disso, os elementos conhecidos são poucos e contraditórios, o que transforma o desaparecimento em um dos maiores mistérios da aviação moderna.

O avião decolou de Kuala Lumpur no sábado 8 de março às 0H41 (13H41 de Brasília, sexta-feira) com 239 pessoas a bordo com destino a Pequim. A aeronave desapareceu das telas dos radares civis às 1H30.

As autoridades malaias consideram "intencionais" a desativação dos sistemas de comunicação do Boeing e a mudança radical de trajetória. 

- Mudança de rumo por computador -

A mudança de rumo não aconteceu de modo manual, e sim por meio de um código de informática possivelmente programado por uma pessoa na cabine de comando graças ao Sistema de Gestão de Voo (FMS) utilizado pelos pilotos, apontaram investigadores americanos citados pelo jornal New York Times.

O comandante Zaharie Ahmad Shah e o copiloto Fariq Abdul Hamid estão no centro da investigação.

A Malaysia Airlines informou na segunda-feira que o último contato com a torre de controle ("Tudo bem, boa noite") foi feito pelo copiloto.

As palavras, em tom relaxado, informaram a saída do Boeing do espaço aéreo da Malásia.

Os investigadores desejavam identificar o autor da mensagem, pronunciada após a desativação manual de um dos dois sistemas de comunicação, para saber quem estava no comando.

O sistema ACARS (Aircraft Communications Addressing and Reporting System), que permite a troca de informações entre um avião em voo e o centro de operações de uma companhia aérea, emitiu o último sinal às 01H07. 

O transponder, outro dispositivo crucial que informa a localização do avião, foi desconectado dois minutos depois da mensagem do copiloto.

 - Dúvidas sobre a cronologia -

O presidente da Malaysia Airlines, Ahmad Jauhari Yahya, levantou dúvidas sobre a cronologia, ao indicar uma possível desativação do sistema ACARS antes ou depois da mensagem do copiloto.

Se o ACARS deixou de emitir ao mesmo tempo que o transponder, a hipótese de uma falha técnica geral ganha destaque.

O governo da Malásia recebe muitas críticas por sua gestão da crise e pelas informações contraditórias.

As autoridades malaias, porém, destacam o caráter "sem precedentes" do caso.

Os dados obtidos desde o desaparecimento do avião permitem afirmar que o Boeing 777 mudou de rumo no meio do caminho entre a Malásia e o Vietnã, e continuou voando durante sete horas.

Os radares militares malaios detectaram um sinal durante a noite, identificado mais tarde como procedente do voo MH370.(Do Diário de Pernambuco).

Governo convence setor elétrico de que não haverá racionamento



Após reunião de mais de quatro horas com o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, e técnicos do governo, representantes do Fórum das Associações do Setor Elétrico (Fase) saíram convencidos de que o momento atual do setor não é tão grave quanto imaginavam. De acordo com o presidente da Associação Brasileira de Grandes Consumidores Industriais de Energia e Consumidores Livres (Abrace), Paulo Pedrosa, o governo argumentou que os recursos atuais são suficientes para dar tranquilidade até o final do ano, e não há como fazer uma análise completa antes do final do período chuvoso.

“O que nos foi mostrado hoje (18), nas melhores avaliações do modelo, é que o risco da possibilidade de algum corte de cargas [de energia] é pequeno, comparável às premissas do setor elétrico, e não extremamente diferentes ou alarmantes, mas limitados, no caso de acontecer, a uma redução de carga que aconteceria sem impacto para a economia”, disse Pedrosa.

No início do mês, o mesmo grupo entregou uma carta ao Ministério de Minas e Energia, manifestando preocupação em relação ao nível dos reservatórios das hidrelétricas. As entidades avaliaram, na época, que a situação do setor elétrico era delicada e merecia cautela.

Segundo Pedrosa, os números que foram apresentados hoje falam em probabilidades de 2% a 3% de perspectivas de racionamento, sendo que o setor elétrico já trabalha permanentemente com um risco de 5%. Pedrosa também explicou que, no setor elétrico, a possibilidade de racionamento “faz parte do jogo”. “Se não fosse assim, teríamos uma energia caríssima. Isso não é algo alienígena à lógica do setor elétrico; é algo presente”.

De acordo com Pedrosa, o ministro Lobão também garantiu que faria um convite para que as associações participem das reuniões do Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE), que se reúne mensalmente para avaliar o setor.

Também fazem parte do fórum entidades como a Associação Brasileira das Empresas Geradoras de Energia Elétrica (Abrage), a Associação Brasileira de Geradoras Termelétricas (Abraget), a Associação Brasileira dos Investidores em Autoprodução de Energia (Abiape), a Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia (Abraceel) e a Associação Brasileira de Energia Eólica (Abeeólica).(Do Diário de Pernambuco).

Eduardo vai morar num flat em SP durante a campanha


Eduardo Campos se equipa para transformar São Paulo em sede do seu projeto presidencial. Depois que trocar o governo de Pernambuco pelos palanques, no início de abril, o candidato do PSB passará a maior parte do seu tempo na capital paulista. Seus operadores já procuram um teto. Deve morar num flat.
Até que seu comitê de campanha seja estruturado, Campos dará expediente político na sede paulistana do PSB, no número 1.787 da Avenida Indianópolis. Fica na região centro-sul da cidade, num bairro de nome sugestivo: Planalto Paulista. Não é o palácio de Brasília. Mas Campos já pode dizer que chegará ao Planalto no mês que vem.(Do Blog de Magno Martins).

Eu fico


É perto de nula a possibilidade de Joaquim Barbosa deixar o STF (Supremo Tribunal Federal) no dia 5 de abril para ser candidato a qualquer cargo eletivo. A expectativa, no meio político, é a de que ele se lance ao Senado pelo Rio de Janeiro.
Na visita que fez ao Complexo Penitenciário de Guarulhos, em SP, ontem, por sinal, Joaquim Barbosa foi festejado pelos presos com gritos e sinais de positivo. A maioria pedia ajuda por estar há mais tempo detido do que o prazo permitido por lei. O CNJ (Conselho Nacional de Justiça), presidido pelo ministro, está fazendo um mutirão nos presídios do país.
Uma das celas do complexo foram esvaziadas para que Barbosa vistoriasse as condições do local. A cena foi dramática: no local deveriam estar dez presos. Quando a porta de grades se abriu, 55 saíram de dentro do cubículo. Relataram que, à noite, têm que se revezar: enquanto alguns deitam, outros dormem em pé. Depois, trocam.(Do Blog de Magno Martins).

terça-feira, 18 de março de 2014

Pilotos do Boeing 777 estão no centro da investigação

Visitantes escrevem mensagens para os passageiros do avião desaparecido, no Aeroporto Internacional de Kuala Lumpur. Foto: Mohd Rasfan/AFP
Visitantes escrevem mensagens para os passageiros do avião desaparecido, no Aeroporto Internacional de Kuala Lumpur. Foto: Mohd Rasfan/AFP

As investigações sobre o desaparecimento do voo MH370 se concentravam na cabine dos pilotos e nas últimas palavras recebidas em terra, pronunciadas pelo copiloto, que coincidiram com o momento em que os principais sistemas de comunicação da aeronave foram deliberadamente desligados.

Às 01H19 de sábado 8 de março (14H19 de sexta-feira no horário de Brasília), 38 minutos após a decolagem do Boeing 777 de Kuala Lumpur com destino a Pequim, o controle aéreo registrou a última comunicação oral a partir da cabine do piloto: "Tudo bem, boa noite".

Estas poucas palavras em inglês ("All right, good night"), pronunciadas de maneira descontraída segundo as autoridades malaias, foram uma resposta aos controladores de voo que anunciaram à tripulação que o avião se preparava para deixar o espaço aéreo malaio.

"As investigações preliminares sugerem que era o co-piloto quem falava", afirmou nesta segunda-feira o CEO da Malaysia Airlines, Ahmad Jauhari Yahya, durante uma coletiva de imprensa.

A informação pode ser vital para estabelecer quem controlava a aeronave quando ela desapareceu dos radares civis, o que as autoridades da Malásia têm descrito como uma manobra "deliberada".

As investigações estão concentradas no comandante de bordo, Zaharie Ahmad Shah, de 53 anos, e seu "oficial piloto de avião" (OPL, copiloto), Fariq Abdul Hamid, de 27 anos.

O sistema ACARS (Aircraft Communication Addressing e Reporting System), que permite a troca de informações entre a aeronave em voo e o centro operacional de uma companhia aérea, emitiu um último sinal às 01h07. Ele deveria voltar a emitir meia hora depois, às 01h37.

A desativação deste sistema é necessariamente realizada por um piloto ou uma pessoa com conhecimentos na área, de acordo com especialistas.

"Míssil"

O transponder, um outro dispositivo crucial, que envia informações sobre a posição da aeronave, foi deliberadamente desligado dois minutos após a mensagem atribuída ao copiloto.

O avião desapareceu dos radares civis às 1h30.

Os dados coletados desde então permitem afirmar que o avião mudou de direção entre a Malásia e o Vietnã e continuou voando por quase sete horas.

Radares militares malaios detectaram um sinal na mesma madrugada, posteriormente identificado como vindo do voo MH370.

"Algo aconteceu com o piloto", afirmou em Washington o presidente do Comitê de Segurança Interna na Câmara dos Representantes, Michael McCaul, que disse contar com relatórios da "segurança interna, do serviço de contra-terrorismo e inteligência".

Ele também especulou que o avião pode ter sido sequestrado e escondido para uso posterior de "míssil".

Autoridades malaias enfatizam que o histórico de todas as 239 pessoas a bordo, incluindo 227 passageiros, foi analisado.

O copiloto teria convidado uma jovem passageira à cabine durante um voo entre a Tailândia e Kuala Lumpur em 2011, uma atitude contrária aos regulamentos desde os ataques de 11 de setembro nos Estados Unidos.

Mas os dois pilotos não pediram para trabalharem juntos neste voo e nada durante as buscas em suas casas foi encontrado que possa incriminá-los, insistiram as autoridades da Malásia.

Um investigador do AF447 na Malásia

Um sinal de satélite teria mostrado o Boeing 777 em um espaço pouco provável, entre o norte da Tailândia e a Ásia central. Outra possibilidade, mais lógica, é uma área entre a Indonésia e o Oceano Índico.

Mas o primeiro-ministro da Austrália, Tony Abbott, afirmou nesta segunda-feira que não recebeu nenhuma informação sobre a possibilidade de que o Boeing 777 da Malaysia Airlines tenha sobrevoado as costas do país.

O número de países envolvidos nos esforços para encontrar a aeronave chega a 26. A busca se concentra em dois amplos corredores em terra e mar. O corredor sul é o privilegiado pelas autoridades, enquanto o norte passa sobre vários países cujos radares militares teriam obrigatoriamente detectado um Boeing 777.

A França enviou três investigadores especializados, entre eles Jean-Paul Troadec, ex-diretor do Escritório de Investigação a Análise (BEA) que investigou o acidente do voo AF447 Rio-Paris da Air France em junho de 2009.

O colégio francês de Pequim, onde estudavam três adolescentes a bordo do MH370, recebeu nesta segunda-feira uma equipe de especialistas, que pretendem fornecer assistência psicológica aos alunos.

As famílias dos passageiros chineses expressavam sua indignação, acusando as autoridades malaias de dissimulação e de "dizer qualquer besteira". 

"Apenas o governo malaio sabe a verdade. Ele tem dito qualquer besteira desde o início", reclamou Wen Wancheng, de 63 anos, cujo filho estava a bordo do Boeing 777.(Do Diário de Pernambuco).

''Não vou ser candidato a mais nada'', diz FHC


O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (foto abaixo) disse na noite desta segunda-feira, 17, que não pretende ser candidato a nenhum cargo nas eleições deste ano. Nós últimos dias, dirigentes tucanos fizeram circular o rumor de que FHC teria sido convidado para ser candidato a vice-presidente na chapa de Aécio Neves.
A tese ganhou força no partido depois que o PSDB nacional realizou pesquisas qualitativas que indicaram que o nome de FHC tinha boa aceitação entre eleitores de várias idades. O comando da pré-campanha de Aécio decidiu, com base nesses dados, que vai utilizar a imagem do Fernando Henrique com frequência nas propagandas de rádio e TV, na internet e nos materiais gráficos do partido.(Do Blog de Magno Martins).

Dilma, Cunha e a internet: quem avisa amigo é


O governo comunicou às teles, as maiores interessadas em limitar a neutralidade da internet no Marco Civil, que acordos fechados com Eduardo Cunha (PMDB-RJ) não têm validade, informa Vera Magalhães, na sua coluna da Folha de S.Paulo desta terça-feira.
Dilma quer pressionar as empresas a parar de usar Cunha como interlocutor, deixando claro que os interesses do setor no relacionamento com o governo são muito mais amplos.(Do Blog de Magno Martins).